Monotonia

Me recuso a viver a
efemera
monotonia do dia
Prefiro ser
alheia
a este mundo de condições

Ou minha alma cigana arredia   
escapa para outras dimensões....

Divindades que habitam em mim


Na lua crescente
Sou gata no cio
Lânguida e charmosa
Deslumbrante e encantada
desperto desejos sou felina manhosa
Na lua cheia
Sou ave noturna loba no pelo
Tenho em meus olhos
feitiço vermelho
Transgressora  espreito
perambulo 
faço justiça com uivos e pulos

Na lua mingante
Sou deusa-bruxa-
Aborto e teço minha teia
Misteriosa e alheia
Ao vento a maré e tempestade
e a lua que já foi cheia
Na lua Nova
sou Vênus e outras Deusas
Sensual e verdadeira
Ishtar, Inanna Astarte Afrodite
elegidas como as mais faceiras
Idolatradas nos céus por elites

Mini conto

Como pano de fundo da história
escolho para testemunhar
Cometas Prateados  Estrelas nos céus
como pontos de luz para nesta tragetória
acompanhar

*************

Às minhas divindades segundárias
Elfos, Fadas Magos e Duendes
Apelo com orações, e feitiços perenes
As missões e acontecimentos perdidos
Promessas vazias, um mundo de anjos caidos

************
E nestes raros momentos
Emerjo do meu sófrego abrigo
Me aposso dos sonhos e abraço a magia
Afugento os fatasmas, agradeço a presença
Finco meus pés na areia macia
E estabelo um novo pacto de existência

*************

E dessa forma
Limpo minha alma subo ao santuario
Junto meus cacos e me afasto sem ruido
Quardo meus cristais no armário
Escolho ser feliz
E dar á vida um novo sentido

************

Sou todas e sou uma


Mulheres guerreiras que não fogem da batalha
Mulheres corajosas, erguem novas bandeiras
Replicam as vitórias não detem-se em  mitos
Na rota do tempo fazem valer o próprio grito

Mulheres abandonadas como peças descartadas.
Mulheres vizionárias, inquietantes mudam a história
Gravitam na atmosfera como intensas e sensiveis
Superam os fatos mudam as normas, calam a escória

Mulheres amores quantas vezes de aço e flores
Mulheres equilibrio outras vezes uma bengala um apoio
Operárias, executivas, madames ou dondocas
Preconceitos levam muitas á uma vida de horrores

Mulheres angustiadas sofridas de vida pobre . .
Mulheres indignadas em situações de rudeza
Na guerra são elas o ferro o fogo a força nobre
E o mundo não se convenceu de sua grandesa

escritos


Nas
estrelas
estampados
 estão os nossos contos
 costurados como brilhantes
 em bordados de prespontos.

Ha qualquer momento nas
esquinas do infinito
Nos lugares impensáveis
contigo
 eu me encontro