Soneto de outono .. participação de Carmem do RL (obrigado de coração)


Soneto de Outono


A brisa plácida dispersa a secura do estio
Nos galhos secos a natureza se recria
Quando o sol descamba encontra a rua vazia
Paisagem esparsa foi-se... a primavera partiu


A natureza se comprometera com harmonia
Encolheu suas tardes e às horas confundiu
No eco se achou e a estação outonal surgiu
Cumpriu seu papel … O tempo cansado esvaecia


Os últimos raios de sol anunciara tempo frio
Cores crepusculares vagaram em nuances roxas
Transformara sombras num final tardio


Do universo transmutara a paisagem no cio
Espargira pela terra espectro púrpura
Transitaram vultos pelas trevas , o vazio

o espelho… na parede

Na parede o espelho….

Alinhado com equilibrio...


Em seu  rosto…

Desencanto refletido... triste.....

amargo …….Sem libido



*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*

Então reajo e tento ficar esperta

me aproximar da realidade

Clarear minha mente

Assim do céu fico mais perto.

Haikais ................Na penumbra Outonal


O Outono visto da Eira! 

Crepúsculos dourados

Espalha seu manto brocado

 pela terra inteira



+=+=+=+=+=+=+=+++=

Aos filhos do Outono




Era uma tarde de outono morna e frouxa
Os ultimos raios de sol  refletem a Melancolia
Clarões crepusculares vagam como tintas soltas
Neblina cinzenta trazendo sombras no final do dia

Folhas plainam suavemente mudam a existência
Formam seus tapetes de brocados lentamente
Púrpuras adormecidas desprendem sua essência
Descem sentidos na esperança de virar semente


A brisa Plácida macia dispersa o galho seco do estio
Folhas secas  bailam ao vento a natureza se recria
Paisagem esparsa chega o Outono  nostálgico e vazio
Cumpriu seu papel….. O tempo de cansado morria

*****************************************

Poetrix.............. Clariou



Doce e luminosa vida.

Era de um dourado intenso como a luz

da manhã

Entrou pelo quarto iluminando todos os seus cantos

 e brilhou

Penetrou no meu

sono no meu sonho no meu dia

e clariou

Indriso .....................Devaneios em linhas tênuas

Amarga.........driblo o tempo que avança sem pressa
Em devaneios enlouqueço em
abismos eu padeço.
Deslumbrada.............. me liberto de pudores e preceitos


Entre duas linhas tênuas descubro a insanidade
De num universo despedaçado de dor sem liberdade
Ou uma vida de romances fulgás recheados de infidelidade


È escape perfeito para aos delirios insanos

Caprichos de uma imaginação para sonhos profanos

meu universo é você


Preciso de vocè
É onde encontro meu lugar
onde desfilam meus anseios
e sentimentos
minhas inquietações
meus pensamentos
meus instantes
meus momentos


Quero viver…..
No encanto dos teus encantos
Nos seus desejo e suas fantasias
Na sua boca insensata....
e na tuas mãos atrevidas


quero sentir…..
teu cheiro na minha pele
refletido nas paredes
grudado no meu ser saciando minha sede
Por este amor, desvairada
perco a razão.
vejo-me peregrina nesta jornada


Me sinto ...
Paralizada , dai conto os dias e os segundos
blogueio meu pensar aprisiono meus medos
perco as rédeas da história
meu universo é você

Poetrix ..... dou as costa ao tempo






E nem sei em qual metade do tempo vivo !!!

Se dos pedaços quebrados da vida ...ou
das doçura, rendilhadas de ternura.
se dos desatinos e caminhos perdidos... ou
dos amores loucos sem sentidos

Ou.....

Então dou as costa ao tempo

e vivo

tempo e momentos

Tempo e Momentos 

O que existe pra definir em mim ?
fico, pensativa, olhando o vago ...
Em meu rosto talhado de marfim...
Entrego-me a candura plácida de um lago

As marcas dos tempo não dá esconder
E fico, pensativa, olhando o vago...
Se antes... ria da primavera
Agora caio no abandono das minhas feras

Cada segundo é precioso,
eternizado com gestos e palavras sérias.
O tempo passa rápido....se apoderando
Eu me ponho a pensar em outras eras

Brotam em mim lágrimas brandas e calmas,
São como estrelas sem brilho
Abandonadas e esquecidas dentro da alma!
Do céu caindo e lentamente se esvaindo...

Preciso e quero eternizar os momentos 
Escutar ainda os ecos de muitos sons e vozes 
Falar livremente, determinar e decidir  
Para viver mais historias e semear no tempo.


Opressor

Opressor

Pensamentos invadidos................
                                                    apontam diretrizes

Se instalam ........ arrastam

dilacerando a alma
                                              cavando cicatrizes
+=+=+=+=+=+=+=+=+=+=+=+=+=+=+=
Inteiração do poeta Miguel Jacó ( recanto das letras)
As vezes somos cruéis// Com pensamentos insanos//
Nos dedos se põe anéis // Na alma melhores planos//
 E colocamos no lixo// A massa dos desenganos.
Jardim Doce....

Se nascesse de novo
voltaria como flores
Lindas, solitárias e prediletas
Nascem sem pedir licença...
Não se importando com a ausência....
Apenas colorindo quietas.

Se nascesse de novo
Me semearia num jardim doce
Com belas flores do campo
Espalhando sua beleza com se nada fosse

Se nascesse de novo
Brotaria num jardim de variadas flores
Bailando ao ritmo do vento
Exalando uma profusão de odores
Esvaindo-se  em gotas de orvalho
Ao relento

Presente de Helena

Ah. nos céus da minha meninice
Voam os pássaros da saudade
Que levavam a felicidade
Muito além dos coqueirais...

Tempo de pequenas ternuras
Onde a paisagem abraçava com candura
Os sonhos que não voltam mais..
Ah, nos ventos da minha memória...

Renasce a minha esperança
De reviver velhas histórias
E de novo...ser criança!

Venho conhecer-te, encantada pela beleza deste texto, cujo tema é um de meus favoritos. Parabéns e obrigada por tua gentil visita. Lindo dia, bjs helena

Poema de Helena Grecco